Bú! :-P

Por que tem Palhaço Aqui?

 

Porque tem palhaço aqui

Era uma manhã de terça feira, lá estávamos nós no hospital Mário Gatti. Caminhávamos no corredor do pronto socorro infantil, eu dedilhava meu violão e o Cirurgião Nélson do Bigodinho a sua escaleta melódica e colorida, que exalava os mais variados acordes compondo uma linda música.

 

Aos poucos a agitação do ambiente foi sendo substituída pela curiosidade, fazendo com que as pessoas deixassem seus afazeres e saíssem das salas de atendimento para vir ao encontro da música que adentrava as mais estreitas brechas do dengário (local onde ficam as pessoas com dengue, segundo uma enfermeira amiga nossa).

 

Lá estávamos nós, fazendo a festa, quando de repente saiu de uma das portas do extenso corredor, uma garotinha de cabelos longos e pretos, que ao nos ver começou a pular feito milho de pipoca na panela quente. Fomos nos aproximando devagar e quanto mais próximo, mais ela pulava. Não sabemos ao certo o que acontece quando nos aproximamos de algumas crianças, que ao nos ver, despertam as mais inusitadas sensações, que vão desde choro, avalanche de riso, ou até correria para nos abraçar. (E essa menininha só pulava)

 

Quanto mais chegávamos perto mais ela pulava! O pessoal que passava naquele momento parou para ver aquela cena: dois palhaços e uma criança que nos olhava de cima embaixo e continuava a pular e a pular…

Quando chegamos bem pertinho, ela parou de pular, entrou na sala onde estava sua mãe e outras crianças e toda eufórica questionou:

 

– Mamãe, mamãe, por que tem palhaço aqui?

 

A mãe sem saber o que responder disfarçou e continou nos observando bem quietinha.

 

Nem deu tempo de nós respondermos, pois a brincadeira havia começado e depois de um tempo brincando com ela e com as outras crianças da sala de inalação, acabamos nos despedindo. Ela nos agradeceu e voltou para o colo da mãe, mas aquela pergunta ficou batendo em minha cachola o resto do dia: Por que tem palhaço aqui?

 

Ora, ora, tem palhaço aqui, ali, lá e acolá! Tem palhaço em todo lugar, tem no semáforo, na porta da loja, nas festas de aniversário, nas igrejas, nas empresas, nas praças, nas escolas, nos asilos e até nas cadeias… O mundo está sendo invadido pelos palhaços e porque não palhaço em hospital? Afinal, mato cresce em todo lugar ;o) .

 

Artista: Eliseu Pereira

Palhaço: Cirurgião Gaguelho
Cidade: Campinas
Hospital: Mário Gatti
Mês: Abril – 2015

 

 

 

 

 

#Compartilhe

Deixe um Comentário