Bú! :-P

O Diálogo das Frutas

Frutas

Lá estavam eles, Cirurgião Figuerino e Cirurgião Acerola se preparando para entrar em um novo quarto, um encontro inédito. Os dois tinham acabado de compor uma canção junto com um casal de senhores que estavam perto da porta do quarto em que iam entrar, mas não eram parentes daquele paciente.

Batemos na porta, olhamos, sentimos, e pedimos para entrar, entramos. Lá dentro, nos deparamos com um homem deitado na cama, devia ter uns quarenta anos. Estava ali no quarto meio escuro, sozinho, com a televisão ligada fazendo uma trilha sonora de fundo, e com um leve sorriso no rosto, daqueles de boas vindas, começamos a nossa conversa. Papo vai, papo vem, descobrimos que sua esposa tinha saído há pouco, mas voltaria na parte da tarde, trazendo algo para ele comer.

Como hospital não é lugar de comidas pesadas, começamos a falar de frutas, pois talvez esse seria o cardápio escolhido pela esposa. Tentamos adivinhar qual seria a fruta, e chegamos à conclusão de que uma melancia seria ideal, e daria pra dividir entre todos, mas infelizmente, era improvável que sua esposa trouxesse uma. (Afinal de contas, é dificil achar uma sacola que caiba uma melancia, e a cor da melancia não combina com qualquer roupa né? Não dá para ficar por aí desfilando com uma melancia verde chamando atenção…)

Cirurgião Figuerino então começou a imaginar como seria um pé de melancia pois nunca viu um de perto. “Já sei, é uma baita árvore grande, com galhos musculosos e caule enrijecido em formato de tanquinho, igual aos fortões de academia”, só assim para uma árvore poder aguentar o peso de tanta melancia pesada. Cirurgião Figuerino ficou intrigado com isso, e lembrou que também não conhecia pé de jaca, e perguntou:

-E a jaca? Vocês conhecem?Por coincidência, essa era uma fruta conhecida pelo homem do quarto, e começamos a falar sobre jacas, como é a fruta, como se comia, e como ela crescia. Nessa hora Cirurgião Figuerino se espantou: -Como pode uma jaca, uma fruta grande, nascer em árvores? As jacas deveriam falar, para que nunca acontecesse de uma jaca cair do pé em cima de alguém!

Cirurgião Acerola indignado: – Quanta besteira Cirurgião Figuerino, onde já se viu fruta falar?

Cirurgião Figuerino convidou todos a imaginar a situação: -A jaca ta lá em cima da árvore, e já tá madura, então ela avisa: -Ei pessoal, cuidado ai embaixo tô quase caindo hein!

Cirurgião Acerola ainda mais indignado:-Fruta não fala Cirurgião Figuerino! E se falasse você acha que ela ficaria falando essas coisas?

E voltando a imaginar Cirurgião Figuerino diz: -Ela poderia pedir um paraquedas, ai seria muito mais emocionante quando caísse, e ainda iria se proteger, pensa só que radical seriam as jacas!

Ficaram ali por um tempo imaginando como seriam os diálogos das “jacas falantes”, até se darem conta de que realmente frutas não falam. Os dois se despediram do homem, e saíram do quarto. Cirurgião Figuerino um tanto triste ao perceber que realmente as frutas não falam, porém, em algum momento naquele espaço, algo aconteceu e elas realmente falaram, todos ali viram um cenário onde uma jaca radical falante pulava de paraquedas.
Na saída do quarto, encontraram novamente o casal de senhores com quem haviam cantado. Cirurgião Figuerino continuava triste pelas frutas não falarem, a senhora acabou percebendo e perguntou:

-Mas o que aconteceu? Você entrou alegre e saiu triste do quarto?Cirurgião Figuerino responde:-É que descobri que as frutas não falam…Cirurgião Acerola confirma:-Isso mesmo Cirurgião Figuerino, frutas não falam!Foi nesse momento que o Cirurgião Figuerino ganhou uma nova heroína, pois em uma frase a senhora acabou com todas as dúvidas sobre as frutas falantes, e olhando para o Cirurgião Acerola ela disse:-Como assim fruta não fala? Você é Acerola e esta ai falando pelos cotovelos!Artista:

Guilherme Figueiredo
Palhaço: Cirurgião Figuerino
Cidade: Limeira
Hospital: Unimed
Mês: Março ­ 2016

#Compartilhe

Deixe um Comentário