Bú! :-P

História do Bloco Vai Quem Qué

Tudo começou em fevereiro de outros carnavais, é natural que os Cirurgiões da Alegria aproveitem essa época para cantar as tradicionais marchinhas de carnaval; foi assim que, em 2011 surgiu nos corredores dos hospitais parceiros o bloco “Vai Quem Qué”. “Mas, por que esse nome?”, perguntou uma enfermeira. Eis que um palhaço disse: “Porque, só vai quem qué. Quem não qué, não precisa ir!”.

Desde o início o bloco “Vai Quem Qué” é incentivado pelas crianças e adultos hospitalizados, que ao ouvir a melodia e a batida do pandeiro são contagiados com o vírus da alegria que faz balançar o esqueleto e requebrar as cadeiras. O vírus atinge também os colaboradores do hospital que esperam o cortejo passar formando um cordão animado, disseminando alegria a todos que encontram pelo caminho.

Em 2012, um palhaço gritou: Vamos colocar o Bloco na rua!, foi quando o bloco saiu do ambiente hospitalar; assim as pessoas saudáveis também puderam se contagiar com o vírus da alegria e participar da folia.

A proposta é um bloco carnavalesco que resgata as antigas marchinhas, parte da cultura popular, unindo a figura do palhaço e a população em um momento alegre e despojado. Um projeto familiar e bem livre, como o nome já diz, “Vai Quem Qué”!

Em 2014 o Bloco foi presenteado com uma Marchinha, que de saída já caiu na graça dos foliões. Agradecemos os Amigos Otacílio Monteiro que com sua poesia compôs a letra, o casal Emanuel Massaro e Débora Vidoretti Massaro colocaram a música e interpretaram a obra e o Marcos Nock cedeu o Nock Stúdio Alive para a gravação, ficamos muito felizes com o presente.

Ouça a Marchinha do Bloco Vai Quem Qué:

MARCHINHA VAI QUEM QUE mp3

FOTOS

• 2014 – Carnaval no Clube dos Comerciários em Limeira

• 2013 – Carnafamília em Limeira

• 2012 – Carnaval de Cordeirópolis

#Compartilhe

Deixe um Comentário