Bú! :-P

Categoria: Espaço Cultural Cirurgiões da Alegria

Espaço Cultural Cirurgiões da Alegria é reconhecido como Ponto de Cultura
Espaço Cultural Cirurgiões da Alegria é reconhecido como Ponto de Cultura

Cirurgiões da Alegria Ponto de Cultura

EXTRA, EXTRA!!!

É com muito orgulho que anunciamos que o Espaço Cultural Cirurgiões da Alegria é reconhecido pelo Ministério da Cultura por meio da Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural, como Ponto de Cultura da cidade de Limeira!

 

Essa é uma grande notícia para a cidade, que ganha mais uma referência cultural oficialmente reconhecida e apoiada pelo Ministério da Cultura.

 

Agradecemos a toda comunidade que tem frequentado o Espaço Cultural Cirurgiões da Alegria, prestigiando os eventos, assistindo espetáculos e filmes, e participando de cursos e oficinas! Esse espaço só existe por conta do público, e essa conquista é de todos nós! Parabéns!

Espaço Cultural Cirurgiões da Alegria

A seguir, saiba mais informações sobre os Pontos de Cultura, no texto que selecionamos do site do Ministério da Cultura, com todas as informações a respeito.

O que é um Ponto de Cultura?

Pontos de Cultura são grupos, coletivos e entidades de natureza ou finalidade cultural que desenvolvem e articulam atividades culturais em suas comunidades e em redes, reconhecidos e certificados pelo Ministério da Cultura por meio dos instrumentos da Política Nacional de Cultura Viva.

Por que ser um Ponto de Cultura?

O reconhecimento como Ponto ou Pontão de Cultura garante uma chancela institucional, que pode ser importante para a obtenção de apoios e parcerias, e permite que a entidade ou coletivo se articule com os outros pontos e pontões da rede, a partir de afinidades temáticas ou do pertencimento a um território.

Os Ponto e Pontões de Cultura também pode receber apoio financeiro através de editais públicos do governo federal, estados e municípios. Os instrumentos de fomento para os Pontos de Cultura podem ser prêmios, bolsas, ou o Termo de Compromisso Cultural (TCC), instrumento específico de repasse de recursos da Política Nacional de Cultura Viva.

Quais os benefícios de ser um Ponto de Cultura?

Ser um Ponto ou Pontão de Cultura é um reconhecimento, por parte do Estado, de uma ação cultural continuada já desenvolvida por uma entidade ou coletivo cultural. Na prática, essas iniciativas já são “Pontos de Cultura” e “Pontões de Cultura”, antes de serem certificadas pelo MinC, pelo diálogo que estabelecem com sua comunidade e sua capacidade de atuação social e transformação do território.

A Rede Cultura Viva é um ambiente de trocas, colaborações, articulações e encontros. Os Pontos e Pontões se fortalecem quando se articulam em rede e compartilham espaços, metodologias, produtos, serviços, processos criativos e ações coletivas.

Os Pontos e Pontões de Cultura, articulados em rede, são co-gestores das políticas culturais e, nesse sentido, os espaços de participação social são fundamentais: encontros, fóruns, Teias, instâncias de construção compartilhada, onde as redes estão sempre em movimento.

Ao preencher este Cadastro, você poderá formar parte da Rede Cultura Viva! A partir dele você estará se conectando e conhecendo mais pessoas e iniciativas que possuem a mesma vontade de produzir, se articular e de criar alternativas de vida e de trabalho empreendedor no campo da cultura.

Ao se cadastrar na Rede Cultura Viva você e seu Ponto/Pontão de Cultura terão acesso a informações, processos e experiências, que permitirão o compartilhamento de capacidades, conhecimentos, serviços e produtos conectados em rede.

A partir deste mapeamento dos conhecimentos e capacidades da rede será possível organizar circuitos de formação e intercâmbio virtuais e presenciais, oficinas, cursos, seminários, entre outras ações que irão nos fortalecer mutuamente.

 

Fonte: http://www.cultura.gov.br/culturaviva/ponto-de-cultura/apresentacao

 

#Compartilhe
Tem Novidade na Sede! Projeto Leve Livro e Celulódromo!
Tem Novidade na Sede! Projeto Leve Livro e Celulódromo!

007

Quem vem a nossa Sede normalmente aparece por curiosidade, e é bem comum ouvirmos “ué, não sabia que palhaços precisam de um escritório!”, “nossa, tem até um teatro aí dentro!”, “uma oficina de construção de cenários e figurinos… vocês fazem tudo isso aqui?”. Entre tantas questões, a resposta é sim, viver de arte é se desenvolver nas mais variadas maneiras do fazer. O palhaço no hospital é o projeto principal, mas para isso acontecer, é necessária toda uma estrutura e adaptações dessa estrutura para os momentos que a sociedade vive. Afinal, a nossa Sede o Espaço Cultural Cirurgiões da Alegria também é um espaço público.

Conforme mencionamos, pensamos esse espaço sempre para atender as pessoas que o frequentam e para cativar quem está de passagem. O palhaço, ser questionador, que está sempre em contato com as pessoas e com as novidades, muito tem influenciado esse espaço, colaborando com suas ideias, e claro, a própria comunidade que o frequenta também nos dá suas sugestões e age direto com a causa.

As novidades que temos para contar são frutos dessa interação de palhaços com as pessoas e a comunidade. Este ano, criamos o Celulódromo na Associação. Um estacionamento de celulares, onde você se desapega temporariamente da tecnologia e se dedica ao conviver e aos relacionamentos. Acreditamos muito na potência das relações e essa é a nossa ação para pessoas estarem mais conectadas com pessoas presencialmente.

001a (1)

A outra novidade foi a criação do projeto “Leve Livro”, que tem o objetivo de disponibilizar os livros doados a comunidade que frequenta o espaço. A ideia surgiu quando Tiago Abad e Eliseu Pereira visitaram o Amigo Massanori Takaki em sua casa e viram ao lado do portão uma banquinha de livros, procuraram saber como funcionava aquele tipo de biblioteca, ficaram encantados e decidiram fazer um projeto semelhante na sede da Associação, foi assim que nasceu o Projeto Leve Livro.

O projeto funciona da seguinte maneira; a pessoa escolhe e leva o livro para ler em casa e não precisa trazer de volta, mas se compromete a repassar o mesmo para outra pessoa assim que terminar de ler. Mas, se por um acaso acontecer uma paixão pelo livro, daqueles que nos levam para outra dimensão e a pessoa descobre que não pode viver sem ele, pode ficar. Afinal, um bom livro faz bem a saúde!

 001a (4)

Agora, com o Celulódromo e o Leve Livro, você pode estacionar o seu celular, se relacionar com as pessoas e ter a calma para escolher um bom livro.

Você pode colaborar com o projeto Leve Livro fazendo doações de seus livros de poesias, contos, histórias e crônicas, (Não aceitamos livros escolares) para isto basta vir fazer uma visita trazendo seus livros até a Sede da Associação, que fica na Rua Manoel Toledo Arruda, 276, Jardim Nova Europa, em Limeira.

#Compartilhe